terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sem- Insanidade [2]


(...) Não consigo mais ser tão espontâneo, nem posso dizer "como costumava ser" porque tenho plena certeza que nunca fui, mas com certeza isso não é culpa minha e com mais certeza ainda posso dizer que muita gente também adoraria ser mais espontâneo. Mesmo que eu acredite fielmente que isso é lixo, a maior mentira já inventada e seria mentira porque quem inventou tal ato ou palavra não estava sendo espontâneo, mesmo porque quem veio depois dele, pra quem ele contou sobre isso, quem ele ensinou o apunhalou pelas costas e fez com que a espontaneidade virasse uma grande mentira.

Mas enfim o que realmente significa civilização? O que é o cidadão? Nessa altura do campeonato eu estou pouco me fodendo pra isso, mesmo indo contra o que penso e acredito, mas enfim. Tudo isso não passa daquela velha cena do adestrador e o cãozinho. Te mandam dar uma cambalhota e depois te jogam um biscoitinho, você passa sua vida toda fazendo os truques que mandam e esquece de suas vontades, sempre te dizem indiretamente faça o que mando, mas não faça o que faço, um político roubando é tão normal, uma mãe de família fazendo mesmo para alimentar os filhos é tão errado! Seu biscoitinho é ser chamado de cidadão, civilização não passa da corrente que te prende no fundo do quintal, você não vê o que acontece lá na frente, quando mandam ataca e pronto, sabe o que lhe permitem e mais nada!
Nosso cérebro é tão formatado, desde sempre controlam até onde poderemos ir e realmente em relação a tudo não passamos daquele ponto, mas de verdade não queremos passar, temos medo de onde estaremos depois disso. E o controlado não controlara nunca, jamais!
Pelo menos, podemos dar graças ao que for por ter grandes exceções nessa coisa toda, um grande circo na verdade, bom, existem pessoas que fogem de tudo isso, que fazem algo para alguma coisa mudar, mas como já dizia minha avó, uma andorinha só, não faz verão!
E por ser uma minoria tão pequena não estamos andando pra frente, continuamos regredindo e o grande poder continua a destruir nossos poucos cavaleiros brancos, nos deixando cada dia piores, construindo um mundo fechado cercado com arames farpados e elétricos, cães raivosos e atiradores de elite, na verdade nossas casas estão assim, literalmente.
As pessoas continuam com tanto medo do diferente que esquecem que quem rouba e mata são os iguais, os normais, até penso que uma gravata pode ser usada como lança e as gravatas borboleta como uma daquelas estrelas ninja. Eles te roubam para proteger, te matam para aliviar-te e assim por diante, sempre haverá uma boa intenção por trás de toda maldade.
E quem faz o bem perde a espontaneidade, quem a merece não a tem já quem deveria estar com uma corda no pescoço faz tudo o que faz com toda a espontaneidade do mundo, roubada, claro.
Enfim, é o fim.

3 comentários:

Lianne disse...

Clap clap! hahahah Agora senta, que vou te dar um biscoitinho na boca! E ainda tem de rolar o "au-au" hahahahahah espontaneidade é para os fortes. Pena que nos enfraquecem no meio do caminho... Não tem como, ou a gente se fecha e se torna um pouco falso, ou ficamos sós. LITERALMENTE sós. Sou mto carente pra isso, bendita seja a falsidade kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ou nao. A falta de espontaneidade é falsidade??? acho q nao...

Lianne disse...

ou vc aprende a pisar ou quem é chutado é vc. ;)

Dehco ZND disse...

Na verdade não é falsidade!

Seguidores