sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Un brindis por nosotros


Na verdade, não sabia o significado da palavra saudades, não sabia na prática, mas estou descobrindo-o do pior jeito possível. Quase morrendo!
A cada vez que vejo algum vídeo da minha banda ou falo com algum amigo, cada vez que vejo a foto dos meus avós colada na parede. Toda vez que sinto o peito em chamas ao lembrar de cada coisa que fiz com cada uma das pessoas que um dia gostei e que ainda gosto.
Minha ex banda, nossa, talvez seja uma das coisas que mais sinto falta, sempre que nós quatro tinha algum lugar pra tocar era uma guerra para conseguir alguém que levasse os instrumentos, sempre, mas sempre mesmo agente tinha que beber, antes, durante e depois dos shows. Imagino se alguma diretora de escola imaginasse que meu chá de gengibre estava cheio de pinga.
Juninho, cara, como eu gostava de tocar com ele, não só de tocar, mas gostava da amizade, roles e tudo mais. O Renan, esse sim era doido, mas esta para nascer alguém tão gente boa quanto ele. O Rodolfo então, meu parceiro de muito tempo atrás, esse sempre foi e sempre vai ser um grande amigo.
Depois tiveram outras pessoas na banda, outras formações, várias tentativas e sempre eram pessoas muito legais.
E nisso tudo, deixei por ultimo um cara que é meu irmão, conheço ele desde criancinha mesmo, o Pin, amo muito esse cara e é uma das pessoas que mais me faz morrer por dentro a cada dia longe.

Tem também o Biel, um dos caras que mais me completava nas insanidades, nunca estava chateado, nunca ficava bravo com alguma brincadeira e até hoje considero ele um irmão. O Tortola, Burk, Viih, Zeh e vários outros que sinto muita falta.
Falando de amigos e irmãos, guardei pro final um que já se foi e minha saudade dele nunca vai passar, a mais ou menos dez anos atrás eu, ele e o Hector começamos a andar de skate, claro que ele se destacou mais que nós, muito mais. O Fred ou como agente "das antigas" conhecia ele, Chacrinha!
É difícil e ruim pra mim falar dele, fizemos tantas coisas juntos, andamos tanto de skate, sempre lado a lado e do nada me ligam falando que ele morreu. Naquele dia que despertei definitivamente para a palavra saudades.
E para o fim de tudo, reservei o encerramento para meus avós! Não tem muito o que falar deles, apenas que devo a vida a eles, que mato e morro por eles.
Tenho tanta saudades deles, sinto como se estivessem arrancando meu coração cada vez que penso e falo com os velhos. E devo confessar que  tenho muito medo de um deles morrer, acho que morreria junto, não sei o que faria, se já sinto uma saudade monstruosa agora, imagina quando se forem de verdade!

Enfim, obrigado a todos que fizeram e ainda fazem parte da minha vida, meu coraçãozinho negro fica feliz em te - los lá dentro.

Enfim, é o fim!

5 comentários:

Anônimo disse...

tamo junto malandro no passo, hj e sempre ! o q é pra ser nosso ngm tira ;]


Biel

Édipo disse...

énois cara !
sempre mesmo

sempre contig comigo pra oq vc quiser !


énois ♥

TALITA SAKAMOTO disse...

Adorei o post

Renan Sushi disse...

Pow Dehcão to devendo um coment cara.
Saiba que seu espaço aqui ninguem ocupa véiu... É NÓIS!

Dehco ZND disse...

Vlw Talita!

Aeeee Renan, você é foda mano, demais mesmo. (L)

Seguidores