sábado, 13 de setembro de 2008

Eu, eu e meu reflexo


E sempre ele se torna ou volta a ser moderno, como conseqüência eterna disso, eu sempre vou ter o direito bíblico de falar “ela (e) chupou; o, meu, pau”. Enquanto cantarola um roído que atrevidamente intitula de musica e rebola em um cacete caliente sempre me orgulharei de ser e permanecer old.
Repetidamente vou desejar doenças estranhas e extravagantes para seu fígado, enquanto eu permanecer de pica dura, após três cartelas de “viagra”, uma dissolvida no feijão, outra com ovos de codorna em conserva, e a última com água, você irá continuar estagnado em um quartinho de hotel, se masturbando com as antigas fotos do carnaval de 78.
Meu nome sempre vai ser Amadeu e começarei a seguir a doutrina mórbida da cultura Islâmica, profanar túmulos é e sempre foi minha diversão, melhor dizendo meu playground dês de garoto. Queria ver tua cara quando perdeu pela primeira vez sua mulher, pra mim, claro. Quando estava viva eu era o preferido, quando ela chegava cheirando a porra, você sabia que era eu, e quando morta, quando via o túmulo violado imaginavas que era eu?
E ainda tem a petulância de achar que pode ser melhor, que competi em algo. Meu membro abanará sua face, enquanto meu liquido peniano rega suas artérias, bem dotado de inflamações e convulsões será o seu futuro, tenha uma vida profana ou pelo menos pense ter, para poder se comparar a mim perto de seus best’s. É realmente engraçado perceber que é de berço a homossexualidade, que seu pai foi, sua mãe e seus irmãos, e, adivinha só, eu nem precisava pedir para prostituí-los e colocar fotos deles com zebras na internet.
O que seria pior, lembrar-te que tudo o que você pensa ser seu, já foi meu um dia, ou que minha vida é comer todos que te amam? Minha meta será (rei) inventar modos diferentes de acabar com você, claro que sempre indiretamente, pois é mais engraçado te ver amaldiçoando deus, pensando que ele te odeia.
Agradeço a seu pai, mãe e mulher por tudo, e quando tua filha fizer 15, joga ela na minha mão.

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Pesado!! Pesado!

Boca do inferno! hehehe

Essa falta de noologismo e psicopatia lembra alguns enredos de novela das 20:00 hahaha

anal hard disse...

Hahahahahaha
vlw brow

Seguidores